Home Câncer de Mama

Dúvidas frequentes



Dr. Lívio Portela


1) Quando devo procurar um mastologista?

O médico mastologista é o profissional habilitado em diagnosticar e tratar as doenças das glândulas mamárias. Então a mulher deve procurá-lo sempre que estiver com algum sintoma(dor, desconforto, palpação de nodulações, saída de secreção, ferimento de pele) ou que algum exame de rotina mostrou alguma anormalidade, mesmo que ela não esteja sentindo nada.

2) Quais são os exames mais precisos para detectar um câncer de mama?

O exame físico feito pelo mastologista, a mamografia e a ultrassonografia mamária. A ressonância nuclear magnética pode ajudar em alguns casos selecionados. E o exame que confirma o câncer é a biópsia.

3) Quais são os sintomas mais comuns de câncer de mama?

No câncer inicial, ainda pequeno, dificilmente a mulher vai sentir algo. No câncer mais avançado, ela pode sentir uma nodulação endurecida, saída de secreção pelo mamilo, retração da pele e/ou mamilo, ferimento de pele e nodulação em axila.

4) Qual é a relação da reposição hormonal com o aumento do risco de câncer de mama?

Alguns trabalhos científicos realizados no inicio dos anos 2000 evidenciaram que a reposição hormonal poderia elevar a incidência de câncer de mama ( elevação do risco relativo), principalmente com utilização prolongada e mais ainda com um tipo de medicação (estrogênios conjugados).

5) No tratamento do câncer de mama quais são os tipos de cirurgia?

Temos a mastectomia( retirada de toda a glândula mamária) e as cirurgias conservadoras (retirada de uma parte da mama englobando o tumor). Nas modernas técnicas de Cirurgia Oncoplástica, a mastectomia consegue preservar o máximo de pele, inclusive mamilo e aréola, e realiza-se reconstrução mamaria imediata com próteses de silicone associada ou não de retalhos da própria paciente. Além de que as cirurgias conservadoras são feitas com rotações de retalhos de forma que o resultado final seja esteticamente satisfatório, além da simetrização da mama oposta.

6) Quando é recomendada a retirada dos gânglios linfáticos?

Atualmente, no câncer inicial, só precisamos retirar um ou poucos linfonodos, pelas técnicas de pesquisa de linfonodos sentinela. Somente na disseminação metastática mais importante em linfonodos axilares é que precisamos remover uma quantidade maior deles (Linfadenectomia Axilar).


Aline Freire


1) Como devo me alimentar na quimioterapia?

A alimentação deverá ser variada e equilibrada. Se sentir algum efeito colateral à quimioterapia deverá procurar orientação com o seu oncologista e nutricionista.

2) O açúcar causa câncer?

O açúcar não causa câncer. O problema de consumir excessivamente bebidas açucaradas e doces não é indicado porque esses alimentos são muito calóricos podendo levar a um ganho de peso. E a obesidade é causa de câncer.

3) Que tipos de alimentos eu tenho que evitar para ter uma boa saúde?

Evite “alimentos” ultraprocessados. Os alimentos ultraprocessados são ricos em açúcares e gorduras; possuem alto teor de sódio; são ricos em gordura saturada, gordura hidrogenada e gorduras trans; são pobres em fibras, vitaminas e minerais e possuem muitos aditivos como, aromatizantes, corantes, espessantes, conservantes, acidulantes dentre outros. Os tipos de alimentos ultraprocessdos são: salsichas, calabresas, presuntos, bolachas, macarrão instantâneo, refrigerantes, sucos de caixinha, achocolatados, iogurtes, massas para bolos, salgadinhos de pacote e vários outros produtos industrializados.

4) Com o câncer de mama minha dieta terá que mudar?

Não necessariamente. A não ser que você não tenha bons hábitos alimentares. Temos que fazer sempre boas escolhas alimentares optando por um maior consumo de frutas e verduras, alimentos integrais e naturais.

5) O que posso fazer para baixar meu risco de ter um câncer?

Evite o consumo de bebidas alcoólicas; pratique atividade física regularmente; mantenha um peso adequado; faça uma alimentação variada e equilibrada. Se estas medidas forem postas em prática estima-se que cerca de 30% dos casos de câncer de mama possam ser evitados.


Dr. Vanessa Castelo Branco


1) Pessoas estressadas têm mais chances de ter um câncer de mama?

O estresse aumenta a liberação de cortisol no nosso organismo. E, níveis cronicamente elevados de cortisol, causam, entre outros problemas de saúde, redução da função do sistema imunológico. Se lembrarmos que o sistema imunológico ajuda a evitar e a combater o câncer, podemos dizer que todo estado que deprime a imunidade, assim como o estresse, contribui para a formação de cânceres.

2) Posso participar das campanhas de vacinação quando estiver em tratamento de um câncer de mama?

Se estiver em quimioterapia, deve antes consultar seu oncologista a respeito, porque algumas vacinas (com microorganismos vivos) não poderão ser tomadas.

3) Em qual paciente é indicado o tratamento hormonal?

No caso de tumores de mama, há indicação de hormonioterapia para as mulheres com resultado de receptores para estrógeno e/ou progesterona positivos na imunohistoquímica.

4) Quando é recomendado o tratamento radioterápico?

No cenário de tratamento adjuvante, a radioterapia é indicada quando: for realizada cirurgia conservadora; ou tumor maior que 5 cm; ou presença de linfonodos comprometidos; ou margens cirúrgicas comprometidas.