5. Perdi a mama direita em decorrência de um câncer e pretendo reconstruir assim que possível. Depois da cirurgia de reconstrução quais atividades deverei evitar? Quando poderei voltar às minhas atividades normais?

As atividades após uma cirurgia são determinadas em decorrência da cirurgia que uma mulher realizou. O melhor é discutir com seu médico. Mulheres submetidas a uma mastetcomia tem no pós-operatório cuidados especiais com seu dreno, dietas, etc. O ideal seria a reconstrução imediata e não sendo possível vai depender da recuperação da pele após a aplicação da radioterapia. Existem também muitas técnicas para reconstrução de uma mama. A escolha da melhor técnica vai ocorrer num casamento da imagem corporal produzida pela reconstrução, da disponibilidade de recursos e da qualificação do profissional que fará a cirurgia. Defendemos a reconstrução da mama, pois isso tem impacto na recuperação da mulher e em sua saúde global. As atividades decorrentes após uma reconstrução são inerentes a escolha da técnica usada na cirurgia e isso deve ser discutido com o médico que a fez. Por vezes orientações individualizadas são necessárias. Como exemplo, mulheres que usaram o músculo do abdômen para a reconstrução ou utilizaram próteses tem orientações específicas.

Dr. Luiz Ayrton Santos Júnior

MASTOLOGISTA

1. Usar um sutiã menor que meu número pode adoecer minha mama?

O sutiã é um importante instrumento e vestimenta para a saúde da mama. Deve ser sempre um hábito a mulher usar um sutiã principalmente em práticas de exercícios físicos e práticas esportivas de uma maneira geral. Muitas mulheres, entretanto, tem o hábito de não trocar o sutiã diariamente. O sutiã ao longo do dia acumula suor deve ser trocado diariamente. As mulheres que não trocam repousam o sutiã de um dia para outro e eles podem acumular bactérias. Sutiãs com bojo muito quente podem fazer a pele da mama suar mais. Muitas infecções de pele da mama são causadas pelos sutiãs mal colocados. Alguns produtos usados na fabricação de sutiãs também podem adoecer a pele das mamas. Algumas manchas ocorrem pelo contato do suor com a tinta usada na fabricação dos sutiãs. Para isso aconselhamos sutiãs brancos (que também podem conter tintas) e feitos de algodão. Salientamos também que sutiãs com ferros podem provocar dores nas mamas principalmente em mulheres que tem um cordão de gordura doloroso localizado geralmente na base da mama. O tamanho do sutiã adequado é aquele que acomoda a mama naturalmente sem frouxidão ou apertos.

2. Qual é o intervalo de tempo entre as mamografias?

O intervalo de tempo entre uma mamografia deverá sempre ser feita pelo medico da paciente, preferencialmente seu mastologista. Muitas mulheres podem permanecer mais de um ano sem fazer mamografias, principalmente àquelas mulheres de baixo risco com mamas mais gordurosas (liposubstituídas). Quando se estabelece que um ano é o prazo para realizar uma mamografia isso serve para mulheres em rastreamento (screening) num programa continuado de observações sobre elas. Esse parâmetro (“um ano") foi tão bem divulgado que muitos planos de saúde só permitem que seus usuários a realizem num intervalo de um ano e isso pode não ser adequado. Ao medico que conhece a mama de sua paciente cabe o direito de escolha quando repetir o exame.

3. Quais são os fatores de risco conhecidos de câncer de mama?

O câncer de mama é uma doença do nosso tempo. Do tempo da industrialização. A vida envenenada de agrotóxicos, acidulantes, corantes, conservantes, irradiações etc. nos expõe a um risco. A mulher tem mais câncer de mama que os homens. A ausência de amamentação, baixo número de filhos, uso de hormônios, períodos de menstruação alargados, idade, são critérios importantes de risco. Entretanto mulheres que praticam exercícios físicos têm queda de retorno da doença em 30% e isso é extremante importante. Em vez de riscos devemos também pensar no diagnóstico precoce, parâmetro principal para obter a cura.

4. Diagnosticar um câncer de mama precocemente pode garantir a cura?

Esse é o parâmetro mais importante para obter uma cura. Mulheres que procuram regularmente seus médicos e fazem mamografias tem o diagnóstico precoce da doença e isso é importante para a cura. Todavia um tumor não é só um tumor, ele tem características individuais e reage de modo individualizado de pessoa para pessoa. Um mesmo tumor pode ter curso diferente em corpos diferentes. Hoje testes são feitos para escolher de modo adequado os critérios de prognóstico e tratamento, individualizando cada caso.

REDES SOCIAIS
CONTATO

Fixo: (86)3221-8944
Celular: (86)99451-8447

NOSSA SEDE

R. São Pedro, 3113, Frei Serafim
CEP: 64001-260, Teresina - PI